segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Você conhece o sistema em que vive?


- Capitalismo: o que realmente seria?


O capitalismo é um sistema que dá o poder para uma pequena minoria que controla os meios de produção, que são as terras, as máquinas e as fábricas, o que permite que eles roubem o trabalhador. Sustentado pelos homens que não tem meios de produção, os proprietários pagam ao trabalhador uma quantia muito inferior ao trabalho que este realizou. Um sistema desigual, onde ganha mais quem menos trabalha, deixa de lado todo o proletariado (os trabalhadores) que se tornam escravos do seu emprego, já que necessitam dele para sobreviver. O trabalhador não tem direito de reivindicar bons salários porque existe um exército de desempregados procurando um emprego pelo menor salário que seja, lembrando que estes dentro do capitalismo não passam de mercadorias, os patrões não vêem um ser humano com anseios e emoções, e sim uma máquina de trabalhar que pode ser jogada fora a qualquer momento. É por isto que existe o desemprego, coisa que nunca existiu nos países socialistas.  
Este sistema é o grande responsável pela divisão do mundo entre “ricos” e “pobres”. O capitalismo só serve para destruir o ser humano e humilhar o trabalhador. Muitos citam os burgueses que doam dinheiro a ONGs para cobrir o que fazem para obter o lucro a qualquer custo, porém isso não é generosidade ou bondade; é fácil doar algumas moedas quando se tem milhares, difícil é doar uma moeda quando se tem duas, isso sim é um grande ato de bondade.
Muitas mentiras se espalham sobre os comunistas e revolucionários, mas eles não fazem nada além de combater este sistema. O que o trabalhador deve fazer? Fazer o mesmo que fizeram os russos em 1917, levantar os braços e combater o sistema tomando o poder!



"Os proletários não tem nada a perder a não ser seus grilhões."
 Karl Marx


(Fonte: Folhetim Comuna, escrito por M. T)

Related Posts with Thumbnails Continue lendo >>

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Eleitores Corruptos



Primeiramente, pedimos desculpas por nossa ausência temporária, e voltamos com uma reflexão interessante, vale a pena conferir!

União Libertária

Eleitores Corruptos


É comum falarmos sobre políticos corruptos, mensalão, dinheiro na cueca, paraíso fiscal, etc. O que mais existe é corrupção quando falamos de política.
Estamos acostumados com a expressão "político corrupto", aliás, as palavras "político" e "corrupto", há muito não se separam em uma frase.
Mas não é sobre político corrupto que pretendemos falar, pois sobre este assunto vários jornais, rádios, emissoras, blogs, sites, rodas de bares e mercearias têm se empenhado a debater.
Falemos então, sobre o outro lado da palhaçada: O Eleitor. Aquele que em época de eleição é o mais valorizado, o prêmio de todo candidato político, mas não é sobre quaquer eleitor, e sim sobre o eleitor corrupto.
Apesar da palavra "corrupto" estar sempre na cola do político, ela não é adepta somente dessa classe. O fato é que estamos alienados a somente analisar as falcatruas de quem está no poder, mas e os eleitores corruptos ninguém fala nada? Aquele que às vésperas de eleição bate na porta dos políticos para pedir dinheiro, ajuda de custo, em troca de seu voto. Estes estão inclusos no mesmo erro: a corrupção.
Não nos enganemos, tanto o deputado que rouba dinheiro público, quanto o eleitor que pede/aceita uma pequena ajuda são farinha do mesmo saco.

Segundo o Dicionário da Língua Portuguesa:
-Corrupto: Aquele que se corrompe; corropido; depravado; devasso
-Corromper: Apodrecer; estragar; perverter; viciar; subornar.

Portanto, quando um eleitor aceita o suborno de um candidato ele se faz presente na "laia" dos corruptos, desta forma se torna um corrupto passivo.
Aquele que recebe vantagem de outrem. E como diz o dicionário, tal pessoa está apodrecida, estragada.

Após a aprovação da minireforma Eleitoral (Lei 11.300/06), na qual os partidos e candidatos ficaram expressamente proibidos de distribuir brindes - como camisetas, ou "quaisquer outros bens materiais que possam proporcionar vantagem ao eleitor", bem como proibidos de realizar os showmícios, com a participação de artistas, é comum se ouvir uma quantidade enorme de reclamações. Dos políticos? Não! Não! Dos eleitores corruptos. Segundo eles "tal lei tirou a alegria das campanhas políticas". Ou como disse determinado eleitor: "Ah, agora é que eu não voto mesmo, não vou ganhar nada em troca". Eis aí, portanto nossos eleitores corruptos. Aqueles que pedem e requerem algo em troca do seu valioso voto. E o interessante é que isso acontece na maior naturalidade, pensam que não estão fazendo nada de errado. Depois, no momento em que surgem escândalos entre os políticos, eles mesmo dizem: "Esse Brasil tá uma vergonha!"





Related Posts with Thumbnails Continue lendo >>