sexta-feira, 18 de junho de 2010

Cotidiano Padrão

Essa pode ser a sua história...


Acordo às 5 da manhã, já atrasado sem tempo nem pra tomar café. Saio de casa correndo pensando na aula, mal compreendida como todas as outras do ano, pego o ônibus apertado entre senhoras, senhores e crianças. Me conformo, pois é o que meus os pais passaram... Meus amigos passam... Todos no Brasil passam! Então pra mim está tudo bem. Assim é o meu trajeto ao trabalho todas as manhãs.
Ao entrar no escritório faço somente minhas obrigações, não crio, não surpreendo, pra falar verdade enrolo o tempo todo, pois já sou funcionário velho e sei que não tenho chances de progressão, estou cansado demais para procurar um lugar melhor onde trabalhar e ser produtivo.
Como de praxe, às 17 horas pego minha mochila e vou tranquilamente com meu fone de ouvidos escutando um bom e velho Rebolation tion tion, com a certeza que encontrarei outras pessoas tão conformadas quanto eu escutando um desses lixos sonoros chamados de música. Novamente, entro no ônibus esmagado, entrei, esmagado fiquei, cansado encostei, conformado cochilei, de repente acordei, interessado fiquei... Tantas pessoas falando sobre a novela, a vizinha, a fofoca, BBB, paredão, o Faustão, televisão, domingão, preço do pão...Chegando em casa ligo a TV já coloco em um desses canais onde a única programação é a violência, e então fico abismado com tudo isso que a TV me mostra, pois é a única noticia que conheço, É A ÚNICA QUE QUEREM QUE EU CONHEÇA... Cansado de tanta violência, ligo o computador atualizo meu Orkut, e como não tem ninguém interessante no MSN que gosta de falar sobre as mesmas abobrinhas que eu e não tem nada pra fazer na internet, desligo o computador e vou pra escola.
Na aula de inglês, a professora está passando as respostas da apostila no quadro negro, junto com meus amigos fico feliz por não precisar usar a cabeça pra responder os exercícios, que por sinal já era pra eu ter aprendido, venho ouvindo falar do verbo to be desde meus nove anos de idade.
Bom está é minha vida, venho levando diariamente a mesma rotina, o mesmo conformismo. Seria bom se apenas eu agisse desta forma, o que me deixa mais feliz é saber que outros milhares de brasileiros procuram agir do mesmo modo...
Até quando viver na rotina diante a injustiça? Fingir que não vê este lado da situação?
Acomodar-se perante todos os tipos de imposições criadas apenas para te deixar faminto de paradigmas inacabáveis. Luto, persisto, insisto em te fazer pensar...
Já você? Me julga, assombra, zomba, ou finge que nem vê o que escrevo ou falo. Mas não desisto, continuo nessa batalha constante, sei que sozinho não vou a lugar nenhum, e também acredito que sua sabedoria exilada entre seus pensamentos confusos é forte o bastante pra suportar toda essa massacrante devastação que o sistema causou. Saia dos escombros! Essa é a hora, você pode, você consegue!


Autor: Raul Diamantino



Link para essa postagem


9 comentários:

  1. Satisfação é a palavra para descrever o que sinto cada vez que leio um texto teu!
    Texto que retrata a maioria da nossa sociedade frustrada e castrada de seus sonhos.
    Parabéns pela escrita!

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente é uma satisfação poder comentar aqui! Se todos, abrissem os olhos e ver realmente aonde estamos vivendo...

    Parabéns meu brother!

    ResponderExcluir
  3. Texto que começa do jeito que o povo gosta (que é saber da vida dos outros) contando a vida de alguem e voce fez isso de forma gostosa de se ler no final voce passa a real mensagem ... enfiando sem vasilina na garganta de quem a carapuça servir .. Bela mistura perfeita... Continue assim que seus irmãos se fortaleceram cada vez mais ... Eu confio em Você! (ESTAMOS DE VOLTA)

    ResponderExcluir
  4. otimo texto, e infelizmente descreve a vida do povo que vive esta alienação, vive sobre regras e normas ja estabelecidas, onde muitos naum tem tempo de desenvolver alguma arte. Enfim, estamos numa sociedade propriamente doente..

    Falou parceiro

    ResponderExcluir
  5. parabéns Raul muuito bom seu texto, continue assim '-' ass. Natalia (:

    ResponderExcluir
  6. O texto em si é uma "contradição" boa, muito bom mesmo Raul, caminhando nas ruas pelas calçadas com os iguais nota-se que o as pessoas estão mais interessadas por coisas mesquinhas que não acrescentam nada às suas vidas, vivendo como se o mundo fosse cor-de-rosa, afinal essa é a ideia que os programas de entretenimento nos passa, enquanto os jornais nos aterrorizam com violência pra nos deixar "dependentes" das autoridades, temos que reconhecer que eles foram inteligentes, afinal o SISTEMA funciona como foi projetado pra funcionar. Parabéns manin curto ver a tua evolução dos pensamentos e devo dizer que estás num ótimo caminho.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. As pessoas se confortam com essa realidade , não buscam nada melhor , se acostumam e fica por isso mesmo, a pessoa cansa e se conforta e não consegue criar coragem praa mudar de vida & rotina .. Não querem arriscar ... sei lá , as pessoas não pensam no melhor e se contentam com pouco ..
    Parabéns pelo texto Raul xD Realista vc *-*

    ResponderExcluir
  9. Minha rotina é praticamente esta!Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir